HOME Cursos Uniqpro Educ Ensino odontológico cresce apesar da pandemia
16 de abril de 2021

Ensino odontológico cresce apesar da pandemia

um homem branco, de cabelos escuros curtos, está sentado de frente para um laptop. Ele usa uma máscara de proteção branca e uma camisa preta, e enquanto segura um celular com a mão esquerda, a mão direita está apoiada na testa. Sobre a mesa estão também uma prancheta, uma caneca, um lápis e um óculos. O fundo da imagem é cinza.

A educação e o aperfeiçoamento profissional vão na contramão da pandemia da Covid-19, que afetou o funcionamento de serviços no mundo inteiro. Algumas áreas registraram crescimento durante a pandemia, como a indústria da odontologia e a educação odontológica, e neste artigo nós contamos tudo sobre o assunto!

Odontologia: uma área em expansão

Com o fechamento de restaurantes, os deliverys viram sua expansão; a produção de máscaras caseiras de proteção contra o coronavírus; os serviços relacionados ao teletrabalho, como venda de mobílias adaptadas ou salas on-line para videoconferências, foram alguns dos beneficiados durante este período. Também entra nesta lista a oferta de cursos e capacitações, em especial aqueles ligados às atividades de cirurgiões-dentistas, técnicos em prótese dentária e auxiliares de saúde bucal.

Isso acontece porque, de acordo com o Conselho Federal de Odontologia (CFO), 82% dos 40 mil profissionais entrevistados pela instituição, continuaram exercendo sua profissão durante a crise sanitária. Outro fator é o crescimento do mercado odontológico mundial que, desde 2018, mantém um aumento médio anual de 5,59%, conforme os dados da pesquisa irlandesa da Research and Markets.

Rede IOA investe em educação

Segundo a mesma pesquisa, a Odontologia vai movimentar cerca de 35,7 bilhões de dólares em 2023. Por isso, existe essa importância de o profissional ser bem qualificado para atender seus pacientes, um grande diferencial no mercado.

No Brasil, que atualmente conta com cerca de 330 mil cirurgiões-dentistas, espera-se um cenário econômico superior à média mundial, por exemplo. Isso é resultado dos hábitos dos brasileiros, já quem nove em cada 10 sabem da necessidade de cuidar da saúde bucal com profissional especializado e de forma recorrente, mantendo bons hábitos de higiene e mantendo cuidados diários com o sorriso.

A indústria de ensino não pode ficar fora desse crescimento. O Instituto Odontológico das Américas, maior rede brasileira de ensino voltada para essa área, segue ampliando suas unidades e firmando parcerias para expandir o acesso dos profissionais do país a novos conhecimentos. O objetivo é estimular a busca por conhecimento, com cursos de pós-graduação, especialização, imersão e aperfeiçoamento nas mais variadas áreas, com professores e speakers renomados mundialmente.

Referência internacional

Atestando o crescimento desse mercado – e fugindo das previsões pessimistas que acompanham a Covid-19 -, a Rede IOA inaugurou sua primeira unidade na Europa. O IOA Oralplan fica na cidade de Caldas da Rainha, a 100km de Lisboa, em Portugal. Assim como o IOA UniqPro Caxias do Sul, a estrutura portuguesa conta com consultórios, espaço para transmissão de cirurgias ao vivo e laboratório digital interno para oferecer formações nas mais variadas áreas da odontologia.

Manutenção de negócios locais

Para auxiliar suas unidades espalhadas pelo Brasil e pelo mundo a se manterem ativas durante a pandemia,a Rede IOA  lançou um e-book com diretrizes para enfrentamento do coronavírus. Entre os temas abordados estão negociação com fornecedores de materiais, linhas de créditos, questões sobre impostos e contribuição, auxiliando que esses negócios locais continuem em funcionamento, oferecendo ensino de qualidade.

 O instituto também reforça sempre a necessidade de cuidados coletivos de saúde, como o uso de máscara, a higienização constante das mãos com álcool em gel, a limpeza dos ambientes de uso comum e a manutenção do distanciamento.

Topo